quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Culinária Japonesa

Oi gente!
Sigo firme e forte na minha R.A., até agora não saí da linha, estou resistindo bem as tentações, que são muitas: batata frita, refrigerante e doces.
A primeira semana é sempre a mais difícil na minha opinião, parece que o estômago e mente não estão acostumados e meu Pai, mesmo comendo nos horários certos parece que eu estou passando fome 24 hrs...
Eu estou super satisfeita com a minha alimentação, estou comendo muitos legumes, verduras e frutas e sinto que meu organismo está agradecendo e dizendo amém! Já senti que emagreci e desinchei um pouco.
O Mais difícil até agora tem sido evitar os doces, mas quando dá aquela vontade eu como uma fruta, tomo água, mentalizo o azul...a nutri liberou doce uma vez por semana e como eu tenho um casamento na sexta estou guardando o meu docinho pra essa ocasião. hahaha

Bom, mas o post de hoje não chama culinária japonesa à toa né? Hoje eu almocei em um restaurante self-service aqui em Campinas que oferece comida japonesa muito da boa. Isso é perfeito porque eu não preciso pagar muito como num rodízio e nem ter que escolher poucas opções como na opção a la carte. No self-service eu escolho a quantidade, qualidade e variedade do que  eu quero comer.

Além de deliciosa, a comida japonesa é muito boa pra saúde e uma opção perfeita pra quem está de olho na balança.

"Meu almoço hoje, hummmmm"

Algas: elas enxugam a gordura
Presentes, principalmente nos sushis e temakis, estes vegetais marinhos são excelentes fontes de iodo, necessários para a tireoide e o sistema imunológico trabalharem melhor. Esta turma dos mares também garante dias mais felizes, pois carregam vitaminas do complexo B (B1, B2, B3, B6, B12), que são importantes reguladores da serotonina, hormônio neurotransmissor que nos confere a sensação de prazer e bem-estar. Mas a sua dieta também ganha reforço extra com o consumo das algas. Um estudo recente da Universidade de Newscastle, na Grã-Bretanha, provou que elas são capazes de reduzir a absorção de gordura pelo organismo em até 75% – mais que o dobro dos medicamentos com a mesma função.Além disso, os minerais e oligo-elementos raros presentes nas algas também são importantes para regular o funcionamento do metabolismo.
Peixes: amigos do peito
Atum, salmão e truta são espécies largamente utilizadas na culinária japonesa. Esse trio é o verdadeiro aliado do coração. Isso porque os três peixes são ricos em ômega 3, um ácido graxo poli-insaturado que faz uma verdadeira faxina nos vasos sanguíneos, dissolvendo as placas de gorduras que se fixam nas paredes das artérias. Com o sangue fluindo sem barreiras, reduzem-se os riscos de doenças cardiovasculares, como hipertensão, infarto e derrames. Outra função importante do ômega 3 é aumentar os níveis de HDL (o chamado colesterol bom) e diminuir os de LDL (colesterol ruim) do sangue, equilibrando as taxas de colesterol. Uma pesquisa recente da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) apontou que o ômega-3 também é importante para o desenvolvimento e manutenção das funções do sistema nervoso central, prevenindo doenças cerebrais degenerativa, como o Mal de Alzheimer.

Com a turma dos mares, a fadiga e o desânimo também não tem vez. O salmão contém tirosina, um aminoácido que o organismo usa para produzir dopamina e noripinefrina, dois neurotransmissores que mantém o cérebro em alerta. Já o atum é excelente fonte de vitamina B6, um nutriente importante para a produção de serotonina, o hormônio da felicidade. A melhor forma de manter as propriedades benéficas dos peixes é consumi-los crus, assados ou grelhados.
Pepino: xô inchaço!
Ele é um dos vegetais mais usados na culinária oriental, compondo saladas, temakis e sushis. O pepino é composto por 95% de água, o que faz dele um alimento de baixa caloria e que garante hidratação do organismo. Também é um diurético natural, que auxilia na diluição dos cálculos renais, e tem potássio, que favorece a flexibilidade muscular, afastando as cãibras do caminho. Além disso, é um ótimo aliado para o ritual de beleza pois ele contém vitamina C e ácido caféico, ótimos para tratar irritações e diminuir o inchaço da pele.
Gergelim: o intestino agradece
É considerado um dos vegetais mais ricos em lecitina, um poderoso emulsionante, que facilita a dissolução das gorduras. Uma de suas funções na corrente sanguínea é dissolver lipídios da corrente sanguínea, regulando os níveis de colesterol e triglicérides, evitando doenças cardiovasculares. A lecitina também auxilia na lubrificação do intestino, que junto com as fibras contidas na semente mantém a prisão de ventre bem longe. Suas fibras insolúveis também são ótimas para controlar as taxas de glicemia, o açúcar do sangue, afastando males como a diabetes. O gergelim proporciona maior duração da saciedade, o que vai faz com que a pessoa sinta menos fome. Mas não é só isso. Estudos mostram que o gergelim atua como ativador do reflexo cerebral e fortalecedor da pele. A presença do cálcio na sua composição ajuda ainda no combate do desgaste ósseo.
Gengibre: ele desintoxica geral
Rico em fibras, o gengibre tem ação desintoxicante, favorece a digestão e alivia a constipação intestinal. Com propriedades anti-infamatórias e bactericidas, também trata inflamações, principalmente na garganta. O gengibre tem a capacidade de aumentar a temperatura corporal e acelerar a queima de gorduras, contribuindo para o emagrecimento.
Cogumelos: eles blindam o organismo
Shitake e shimeji são duas espécies que incrementam o cardápio da culinária japonesa e blindam o organismo. Esta dupla é um verdadeiro exército de defesa contra doenças graças a uma substância chamada lentinan, capaz de estimular o sistema imunológico. Estudos apontam que o lentinan também é um bom combatente das altas taxas de colesterol. A dieta também sai ganhando. Os cogumelos ativam a saciedade, diminuindo a compulsão e a fome. E tem tanta proteína quanto na carne vermelha, com a vantagem de ter menos gordura. Um bife de 100 gramas de contrafilé carrega cerca de 13 gramas de gorduras, enquanto a mesma quantidade de cogumelo não chega a um grama de gordura.

Meus amores, fica a dica pra vocês: usem e abusem da comida japonesa!

Beijos 

12 comentários:

KINHA disse...

Olá Fernanda

Adorei encontrar vc aqui na blogolândia. Sou Kinha do blog AMIGA DA MODA e vim conhecer seu espaço. Gostei e já estou te seguindo. Vou aguardar a sua visita e ficarei feliz se me seguir também.

Bjooooooooooooo......................
www.amigadamoda1.com

naty disse...

Ai ai RA não é facil ma tem muitas recompensas. Se Deus quiser vc vai conseguir prosseguir.
Comida japonesa é bom d+ mesm.
bjos

Michele disse...

OI AMIGA PASSEI POR AQUI, BOA NOITE...
E BOA SORTE NA R.A.

Fabi disse...

É Fer, a RA é puxada, mas vai fazendo um bem pra gente... Quanto a comida japonesa, pra ser sincera, experimentei sushi apenas uma vez e aqueles bolinhos de maçã com calda caramelizada. Não me agradou muito, não como peixe (azar o meu!), e ainda não me aventurei a experimentar as outras tantas opções que eu sei que tem. Mas pelo que vi aí da sua refeição, como voce gosta é uma opção perfeita, totalmente na medida. Um ótimo aliado, né! Bjos, força aí!

Ana Paula disse...

My god!
Eu adoro comida japonesa, é uma delícia...
Bjs...

Geisa disse...

Também amo comer comida japonesa, mas tenho que me controlar no shoyo que tem sódio demais da conta...

bjs

Gisele disse...

Fefê!!! AMOOOOOOO comida japonesa... é tudodibom.com!!!!

Se eu pudesse, comeria todo santo dia... nossa, é bão demais!!!

Bjs

Kinha disse...

Sou apaixonada por sushis e sashimis.

Novas de Danone disse...

Oi menina!
Nunca experimentei comida japonesa, tenho curiosidade do sushi e o outro imagino que dá pra sentir o peixe meio "crocante" mas um dia descubro!
Qnto a vontade de doces, eu sempre deixo pronta gelatina diet/light, dá pra tapiar bem!
Bjs

Simplesmente Rapha disse...

Oi querida!! Eu fui na Casa do Yaksoba, conhece? Então, lá tb é self-servece. Eu achei gostoso, mas não tem todas as opções do rodízio. Mas para a gente que está em r.a. é melhor evitar esse tipo de tentação né? Eu adorei saber sobre as algas e o gergelim, pois os consumo com frequência. Bjocas

A Fim de Viver disse...

Nossa, eu sou louca por comida japonesa. Mas fico MUITO LONGE de me comportar em um rodízio.. eu como até passar mal.
Mas vc está certíssima com sua RA, se mastigar bem, a comida japonesa é uma excelente aliada.

Obrigada pelas informações super úteis dos alimentos.

=**

Michele disse...

toc, toc...
tem alguém em casa?
Como vc tá guria?
Bjocas da Mi...